“Não adianta greve, manifestação nem ação na Justiça”, diz secretária sobre atraso de salários em GO

Fonte: A A A

Ao reafirmar a previsão de pagar salários de dezembro apenas a partir de março, como revelou O Popular com exclusividade, a secretária estadual da Fazenda, Cristiane Schmidt, disse nesta quinta-feira (17) que manifestações ou ações judiciais movidas por servidores não vão mudar o cronograma do governo estadual.

Ela afirmou que entregou ontem (16) a magistrados do Tribunal de Justiça os extratos bancários do Estado para comprovar que não há recursos para quitação da folha de dezembro. A visita ocorreu por conta de pedidos de liminar para determinar bloqueio de valores para o pagamento dos salários.

“Não adianta entrar em greve, não adianta manifestação nem ações na Justiça. Eu entendo o sentimento, mas não tem caixa. Estamos dando transparência ao que temos no caixa. Não adianta falar que temos dinheiro e não queremos pagar. Não há o recurso”, afirmou a secretária em entrevista coletiva.

O governo vai enviar mudanças no projeto de lei do Orçamento 2019, incluindo a despesa da folha de 2018, para a Assembleia Legislativa no final deste mês, com aprovação prevista para o dia 11 de fevereiro. Depois da votação e publicação da lei, o Estado abrirá o processo de regularização de despesa, necessário, segundo o governo, por conta do não empenho da folha no governo anterior. Só então será possível o início dos pagamentos, que a secretária reafirmou que serão parcelados.

A secretária também afirmou que vai cumprir a determinação legal de quitar os salários com os pagamentos de juros pelo atraso. Quanto à folha de janeiro, que começa a ser paga na semana que vem, ela afirmou que aqueles que têm renda menor receberão primeiro. O compromisso é quitar 80% até o dia 25 e o restante no final deste mês.

Fonte: Opopular / Fabiana Pulcineli

Fonte: A A A
Publicado em 18/01/2019 | |

Compartilhe